quarta-feira, 26 de novembro de 2008

liberdade para conversar!

Nos comentários que se sucederam ao caso povoaonline, no passado mês de Julho, um em particular me chamou a atenção: o de Ludwig Krippahl autor do blogue “Que Treta”.

O texto estava tão bem escrito, tão claro, tão avançado para as cabeças doentias dos nossos políticos.

Não comentei na época, porque não gosto de me vangloriar. Li os que me criticaram, como li os que me elogiaram. Perante uns e outros adoptei a mesma posição: têm liberdade de pensarem como quiserem.

Leia o que ele escreveu sobre o povoaonline aqui.

Agora Ludwig publicou ontem mais um excelente texto incidindo sobre a liberdade de expressão na blogosfera e o caso particular do encerramento do povoaoffline que, tenho a certeza, será mais uma das aberrações da Justiça portuguesa.

Leia aqui.





7 comentários:

apedroribeiro disse...

Macedo Vieira é fascista. Póvoa de Varzim livre e independente!
PARTIDO SURREALISTA SITUACIONISTA LIBERTÁRIO
http://tripnaarcada.blogspot.com

Anonymous disse...

Olha, tiras-te o post do Aires? Sim senhor... bom senso acima de tudo!

Anonymous disse...

Há dois pontos que é necessário distinguir aqui.

De um lado existe a opiniao. Essa concordo, sem dúvida, é sagrada.
Agora o que muita gente nao parece entender é que a opiniao significa agarrar em factos concretos (dia, hora, local, pessoas, etc) e assuntos que realmente interessem a cada um de nós, que nos afecta, ou seja, ao público e entender todas as partes e tirar conclusoes que facam sentido e que melhorem o que possa estar menos eficiente.

Do outro lado da barricada estao insultos baratos, bocas sem fundamento nenhum, inverdades, algumas tiradas de rumores e meias verdades, muitas ao abrigo do anonimato que vitimam pessoas e entidades, historinhas da vida privada que nada interessa e nem afecta o público e que só serve para armar confusao e destruir às vezes quem quer construir.

Um blog efectivamente nao é um jornal. Entre outras coisas, o que interessa aqui é que é um local de opiniao, mas como digo, que deveria ser agarrado a factos verdadeiros, a coisas realmente concretas e construtivas para o interesse público.
Escreve-se por aí que é uma espécie de conversa privada ao telefone ou no café com muito intervenientes.
Só que numa conversa privada os intervenientes conhecem-se e ambos têm a oportunidade de rebater, de responder e de clarificar.
Num blog, aquilo que é apresentado por alguem em princípio (a nao ser que o autor restrinja, mas penso que nao estamos a falar disso aqui) pode ser lido por qualquer um, por todos, nao só pelas pessoas conhecidas do autor mas também por desconhecidos. A isso chamamos publicacao e nao conversa privada.
Num blog a gente muitas vezes (e aqui está um bom exemplo como facto) nao conhece o autor.
E num blog, quando se responde, nao se tem sempre a oportunidade de ver a resposta publicada no próprio blog e vêr a nossa honra defendida. Ficamos praticamente à mercê do autor do blog. Por isso nem sempre é uma verdadeira conversa.
Discordo por isso que um blog seja comparado a uma conversa de café, de telefone ou qualquer outra conversa privada.

Discordo assim que os textos aqui linkados sao de excelente qualidade.
Eles reflectem apenas o primeiro ponto, nao reflecte o segundo e sao por isso textos incompletos e dao um conceito de blog na minha opiniao muito simplista e errado!

É a minha opiniao, mas podem sempre rebate-la!

povoaonline disse...

Os textos que aqui escrevo são factos reais ou baseados em factos reais.

Não sou jornalista nem o blog é um jornal por isso não tenho que fazer notícias.

Claro que os textos que escrevo são "de opinião", mas ainda bem, é sinal que no país há cidadãos com opinião.

Por fim, este como os outros blogues que escrevi e foram eliminados só interferia na vida privada dos visados na medida em que essa vida privada contendia com a sua vida pública. Só nesse aspecto.

Se um autarca é visto todos os dias a emborrachar-se num tasco, isso não deve ser falado?

Anonymous disse...

Eu gostaria de acrescentar aqui uma coisa. Um blog nao é um jornal, é natural que as opinioes se escrevam e até é desejado. Mas isso nao implica que nao haja cuidado com o que se escreve e acima de tudo deixar bem claro o que se quer escrever.
Eu nao tenho qualquer problema com um autarca ou qualquer outra governante público borrachao, gay, amarelo, que anda por ali ou por acolá... é lá da vida privada dele. Mas se isso vem a público, entao que venha também em conjunto e que fique bem claro a forma como está a afectar a minha ou a vida daqueles de quem ele é de certo modo responsavel. Enquanto isso nao for feito, eu considero isso devassa da vida privada...

povoaonline disse...

É público e afecta "a vida daqueles de quem ele é de certo modo responsavel".

Anonymous disse...

Não concordo minimamente com os vossos pontos de vista, um detentor de cargo público o que tem é que ser, enquanto tal, é honesto, eficiente e cumpridor, se ele tem um bom desempenho no cargo que ocupa, ninguém tem nada que entrar do dominio da sua vida privada, agora se a sua vida privada está a pôr em causa o seu desempenho, se a sociedade está a ser prejudicada porque ele se porta mal em determinadas circunstancias então deve ser publicamente denunciado.