sábado, 29 de novembro de 2008

the smiths


MixwitMixwit make a mixtapeMixwit mixtapes


The Smiths é uma banda inglesa, surgida na cidade de Manchester e bastante popular na década de 1980. A sua música já recebeu diversas classificações ao longo dos anos, seja como alternativa, pop, indie ou até mesmo o abrangente (e genérico) rótulo de Rock Inglês. O grupo existiu formalmente entre 1982 e 1987, alcançando o sucesso no seu país em 1984. O nome é uma curiosidade: Smith é o sobrenome mais popular na Inglaterra (equivale ao Silva ou Ferreira em português). O objectivo era mostrar que a banda era formada de pessoas comuns. Entre seus principais sucessos destacam-se as canções The Boy With The Thorn In His Side, How Soon Is Now, This Charming Man, Ask, Heaven Knows I'm Miserable Now, Bigmouth Strikes Again,Panic e There is a light that never goes out.

Fonte Wikipedia

Pormenores aqui.






sexta-feira, 28 de novembro de 2008

macedo vieira contra magalhães!


Depois de há cerca de três meses Macedo Vieira ter feito o elogio público a José Sócrates dizendo-lhe, tal como ouvia quando visitava a Avenida Mouzinho de Albuquerque: “Continue Sr. Primeiro-Ministro, continue, é preciso tê-los no sítio!”, eis que agora se insurge contra o Governo por querer empurrar para as Câmaras Municipais competências difíceis de gerir, como por exemplo a educação e respectivo pagamento dos custos da internet nos computadores Magalhães.

Macedo Vieira, aos microfones da Rádio Mar (ouvir noticiário do dia 24, no item noticiários) disse:

“Eles queriam que nós pagássemos para os meninos estarem em casa a ver internet, filmes pornográficos e etc”.

Ainda falta um ano para as autárquicas, mas isto já está hilariante.

O homem tem de continuar para os poveiros continuarem a rir, desbragadamente.
















povoaonline de volta - a pedido de muitas famílias!

Foi uma coisa impressionante.

Diferentemente do que aconteceu com o fecho do povoaonline, em que a imprensa nacional deu amplo destaque, após dois ou três post's de blogues como o Peliteiro e o Blasfémias, o caso do encerramento do povoaoffline pelo Tribunal da Póvoa foi menos publicitado.

E compreende-se. Deixou de ser novidade, quer o fecho, quer a reabertura. Para além de o Presidente da Câmara se remeter ao silêncio, como quem tem um trunfo na manga que não pode revelar. Eh eh eh!

Pois caros leitores: Só no primeiro dia deste novo blogue chegaram cá 200 pessoas.

Número que tem vindo a aumentar progressivamente, retomando a total normalidade em poucos dias.

Notou-se a desorientação de muitos leitores nos primeiros dias, inclusive de amigos meus.

Macedo Vieira e Aires pereira estão todos borrados de medo.

É a única conclusão a tirar deste tipo de comportamento “fasciszóide”.

Uma última palavra de apreço para o jornal “Póvoa Semanário”, embora noticiando com um ligeiro erro, lá emendou a mão, como podem ver aqui.

Tudo a remar contra a maré!



































quinta-feira, 27 de novembro de 2008

de 1 500 para 450!

Luís Diamantino, o líder da concelhia social-democrata da Póvoa de Varzim… …Nem consigo parar de rir. Estava a ler o post do Comandante Manuel Figueiredo, homem astuto, incondicional admirador dos meus escritos, apesar de não nos conhecermos pessoalmente, e… … Como sabem os leitores, a Junta de Freguesia da Póvoa de Varzim organizou mais um, não, dois almoços em honra do São Martinho, pelo menos é o que aparenta, porque eles nos discursos, políticos para o Macedo Vieira e não políticos para o Bernardo, os homenageados são os velhinhos. Eles carregam com eles de camioneta, vão busca-los por essas freguesias, muitos nem sabem se é o partido A ou B que organiza, obrigam-nos a estar à espera da comida enquanto aguentam os discursos dos estupores. Estavam 700 em ambos os almoços, segundo números da organização.
Longe vão os tempos em que o PSD local fazia jantaradas para 1 500 pessoas, cujo pagamento era feito por um dos alguns beneméritos do partido. Regressem às autárquicas de 2005 e leiam o que se escreveu sobre o jantar no Aqueduto. Eu acho que as autoridades deveriam inspeccionar as contas do partido e ver que dinheiro saiu nesse dia para pagamento desse famoso jantar.
Jantar por jantar, outro aconteceu há cerca de 10 dias, precisamente no mesmo local onde se realizou o dos velhinhos, os quais estavam em número de 700.
Luís Diamantino lamentou-se no final por não ter conseguido meter mais de 450 pessoas no jantar do partido, porque, segundo ele, não havia espaço para mais.
Coitados dos nossos velhinhos! Estão tão magrinhos.

Longe vão os tempos dos 1 500. Já não há ninguém para pagar.






deixem o homem candidatar-se!




Quando sai o “estudo de opinião” do Macedo Vieira, em que os poveiros é que vão dizer se o querem mais quatro anos ou não?

É que ele já anda a fazer promessas eleitorais, se for candidato e for eleito.

Quem é que anda a travar o homem pá?

Deixem-no apresentar a candidatura!









eles querem a minha cabeça!


A direcção da Comissão Política Concelhia do PSD da Póvoa de Varzim aproveitou o plenário de militantes, em número de duas dezenas, realizado na passada sexta-feira, para desde já começar a mobilizar o partido para o combate à abstenção que, no entender de Luís Diamantino, líder da estrutura social-democrata, poderá nas próximas eleições autárquicas penalizar quem está agora no poder.


Oh pá, vai chamar abstenção a outro. Exijo respeito!






pergunta pertinente (1)

Tendo o Presidente da Câmara residência profissional na Praça do Almada, ao lado da Caixa Geral de Depósitos, por que razão se dirige à agência do mesmo banco sita em Aver-o-mar, quase a 3 quilómetros de distância?
Responda quem souber.















quarta-feira, 26 de novembro de 2008

liberdade para conversar!

Nos comentários que se sucederam ao caso povoaonline, no passado mês de Julho, um em particular me chamou a atenção: o de Ludwig Krippahl autor do blogue “Que Treta”.

O texto estava tão bem escrito, tão claro, tão avançado para as cabeças doentias dos nossos políticos.

Não comentei na época, porque não gosto de me vangloriar. Li os que me criticaram, como li os que me elogiaram. Perante uns e outros adoptei a mesma posição: têm liberdade de pensarem como quiserem.

Leia o que ele escreveu sobre o povoaonline aqui.

Agora Ludwig publicou ontem mais um excelente texto incidindo sobre a liberdade de expressão na blogosfera e o caso particular do encerramento do povoaoffline que, tenho a certeza, será mais uma das aberrações da Justiça portuguesa.

Leia aqui.





ministério público da póvoa de varzim capturado?

O professor Saldanha Sanches afirmou, em entrevista à revista “Visão”, sobre o tema “captura do Ministério Público pelo Poder Autárquico”, o seguinte:

«Há ali [na província] uma relação de amizade e de cumplicidade, no aspecto bom e mau do termo, que põe em causa a independência judicial».

Ver IOL.

Claro. O Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) veio logo a público considerar «gravíssimas» as declarações de Saldanha Sanches e pedir a intervenção do Procurador-Geral da República, Pinto Monteiro.

Até hoje não se viu qualquer resultado, nem num sentido nem noutro, ou seja, nem o professor foi objecto de qualquer processo, nem Pinto Monteiro foi averiguar o que se passava com o órgão que tutela.

Pois aqui, na Póvoa de Varzim, existem fortes indícios da referida “captura”.

As magistradas do Ministério Público estão, na sua maioria, há mais de 10 anos a trabalhar no Tribunal.

As decisões em inquéritos crime que envolvem o Presidente da Câmara e vereadores por um lado, e a oposição por outro, são no mínimo insólitas.

Veja-se o “Caso Dourado” que foi arquivado no final do inquérito, sem que o Macedo Vieira e o Diamantino tenham ido a julgamento.

Veja-se o “Caso Idiota” que levou à acusação do principal vereador da oposição, Silva Garcia.

E, por fim, veja-se o “Caso Ilídio Pereira” que terminou também em acusação contra um deputado da Assembleia Municipal.

Insólito foi o resultado final dos 3 processos:

No “Caso Dourado” vereador e funcionário foram condenados pela prática do crime de abuso de poder, e nos outros dois ambos os cidadãos foram absolvidos dos crimes de que vinham acusados.

No entanto, na minha perspectiva pessoal, o caso mais grave dá-se com o encerramento do blogue povoaoffline.

Como todos sabem, o blogue teve o seu início no final de Junho, após o encerramento do povoaonline devido a uma Providência Cautelar interposta pelo Macedo e pelo Aires.

Agora analisemos o documento que justifica perante a Google o encerramento do povoaoffline:




Já não é de admirar que a Google encerre um blogue. A empresa deve ter um sistema automático de resposta, desde que a solicitação venha de um Tribunal, seja ele qual for.

O que é de admirar é a leviandade com que um juiz toma essa decisão.

Reparem que a data do documento é 16 de Setembro de 2008.

Tendo em atenção a demora a que qualquer processo judicial está sujeito, tal significa que este, contra o povoaoffline, terá entrado na secretaria do Ministério Público cerca de dois meses antes, tendo em conta que Agosto é o mês de férias judiciais.

O que me leva a concluir que Macedo Vieira terá intentado novo processo, apenas pelo facto de ter sido aberto o blogue, independentemente do seu conteúdo, e que o Ministério Público suportou o que lá estava escrito, abrindo o inquérito, e a juiz de instrução deu continuidade ao assinar a missiva dirigida à Google.

Outra curiosidade é o facto de na qualidade de denunciado não figurar qualquer cidadão, o que torna ainda mais estranho o comportamento do Ministério Público.

Quais são os factos indiciadores da prática de crime?

Que texto do blogue povoaoffline ofendeu o Presidente da Câmara?

Ninguém sabe.

Capturaram o Ministério Público da Póvoa de Varzim?

Denunciamos isso a quem?























terça-feira, 25 de novembro de 2008

mais juízes!


Ministro da Justiça encerrou o 8º Congresso dos Juízes Portugueses. Alberto Costa, ministro da Justiça, encerrou este Sábado, dia 22 de Novembro o 8º Congresso dos Juízes Portugueses, que decorreu na Figueira da Foz.


Ler aqui. Está tudo doudo!







embolia pulmonar

Saúdo a recuperação física do cidadão anónimo que, de forma corajosa, envergou a camisola da extinta e saudosa LA-MSS-Póvoa de Varzim, quer na prova de BTT, quer na Corrida dos Campeões, revelando dessa forma o carácter de todo este povo de bravos e fortes homens, causando a emoção e as lágrimas entre os apoiantes da equipa que aguardam ansiosamente o desfecho do processo já denominado por alguns, como o jornal Póvoa Semanário”, como o processo em que “a montanha pariu um rato”.

Muitos pensaram que seria o Zé Pila.




segunda-feira, 24 de novembro de 2008

alguém falou em independência?

Decorreu durante este fim-de-semana na Póvoa de Varzim o 8º Congresso dos Juízes Portugueses, onde estiveram presentes cerca de 600 magistrados.

A independência do poder judicial relativamente ao poder executivo, ou político, como modernamente se diz, é uma das grandes reivindicações dos juízes portugueses, eles que se consideram sistematicamente vilipendiados nos seus direitos.

Cavaco Silva enviou uma mensagem lida na jornada inaugural pelo presidente da Associação Sindical dos Juízes, António Martins, onde salienta que «a magistratura judicial deve ser prestigiada e respeitada. Aos juízes, deve-se o respeito que a importância e dignidade das suas funções exige».

O presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses deixou um recado ao Governo, para que haja uma «vontade política séria do poder executivo em criar e proporcionar as condições materiais e humanas necessárias para que o sistema de justiça», no seu conjunto, «possa desempenhar a sua função em realizar a justiça».

Já Noronha do Nascimento, presidente do Supremo Tribunal de Justiça lamentou que Portugal seja o único país da Europa onde há avaliação de mérito aos juízes, considerando que se trata de uma "janela de intromissão" a "atentar contra a independência" dos magistrados.

Sempre gostei muito de ouvir os magistrados portugueses queixarem-se do poder político, de que o legislador é fraco, de que as leis são escritas sem os consultar, que os seus vencimentos são baixos relativamente a outras profissões, etc, etc.

O que não gosto é de ouvir conversa da treta por um lado, e dar-me conta de outras realidades menos abonatórias, por outro.

Repare o leitor neste documento. O que lhe parece?:





Agora deixo a questão: onde está a independência do poder judicial?

Para não virem dizer que forjei o documento podem consultá-lo aqui.

Já sei: se um dia Macedo Vieira e Aires Pereira forem arguidos em processo crime já têm atenuantes. Eh eh eh!















sexta-feira, 21 de novembro de 2008

o médico


Nascido e criado na Póvoa de Varzim, o médico de imediato se fez notar pelo brilhantismo que evidenciava no meio escolar, granjeando o respeito e admiração, quer dos colegas, quer dos professores.


A entrada na Faculdade de Medicina do Porto foi uma sequência lógica das capacidades intelectuais demonstradas enquanto adolescente.


Licenciado em Medicina com 19 valores e elogios unânimes dos Mestres que o acompanharam durante o curso, logo aplicou todos os conhecimentos adquiridos no exercício da profissão na sua cidade, atendendo todos os doentes independentemente do seu estrato económico ou social.


Esse comportamento valeu-lhe a admiração ímpar dos seus conterrâneos, que nutriam pelo médico um enorme carinho.


O elevado profissionalismo permitiu-lhe adquirir um estatuto económico invejável.


Por todos estes motivos decidiu, após convite de vários amigos e companheiros de muitos anos, candidatar-se a Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.


Foi eleito sem margem para qualquer dúvida, com uma esmagadora votação, deixando o seu mais directo concorrente rendido à sua popularidade.


A sua cidade estava devastada por um poder autárquico destruidor e manipulador.


Não se incomodou.


Iniciou o seu trabalho virado para educação dos jovens e para a protecção da terceira idade.


Construiu várias creches, de forma que todo e qualquer casal, independentemente do seu poder económico, pudesse ter a garantia de que os seus filhos estavam a ter a educação indispensável para virem a ser uns bons adultos.


Construiu escolas para que os jovens pudessem usufruir de boas condições de estudo, com salas com o máximo de dez alunos e com regras de educação e respeito entre alunos, e entre alunos e professores.


Permitiu, com a construção de equipamentos desportivos, o acesso à prática de desporto, sem qualquer custo, por todo e qualquer jovem, desviando-os de actividades marginais para as suas idades.


Como resultado destes projectos, o Varzim Sport Clube recuperou da agonia financeira em que se encontrava, mantendo na sua equipa principal jogadores formados nas suas escolas, o que para além de aliviar custos com as contratações do Mercado de Inverno tão ao gosto do saloio do seu Presidente, permitia a venda de alguns talentos para grandes equipas.


Esse facto trouxe, como consequência, um outro deveras importante:


A massa associativa do clube passou a comparecer em peso nos jogos no estádio, fazendo com que o clube passasse a auferir receitas valiosas para os objectivos traçados: o regresso à Liga principal.


Obviamente que os “vampiros do cimento” não gostaram nada de saber que os projectos para a Póvoa de Varzim passavam pela construção de hospitais e lares de idosos, empreitadas que dão muito trabalho e pouco lucro.


Foi pressionado para a realização de grandes obras, túneis, parques subterrâneos, prédios com vinte andares.


Criou inimizades entre os “amigos do cimento”, mas a todos resistiu.


Ficou com as Finanças da autarquia num estado lastimoso.


Mas, a construção de um Parque Tecnológico, com todos os equipamentos necessários para a aprendizagem da informática por todos os seus conterrâneos, levou a que a mão-de-obra poveira fosse das mais qualificadas do país e da Europa.


Isso levou a que as empresas que já cá estavam há dezenas de anos continuassem a apostar na alta qualificação dos jovens, mantendo no concelho todas as suas estruturas empresariais e apostando em novos investimentos altamente rentáveis.


Outras empresas vieram em busca dessa mão-de-obra tão famosa, garantindo em poucos anos uma situação de quase pleno emprego no concelho.


Por via disso, e pela elevada qualidade da educação ministrada na cidade, a criminalidade baixou consideravelmente, restando apenas alguns focos isolados de indivíduos que surgiam atraídos pela noite de diversão poveira.


Não obstante, a intervenção preventiva da PSP, com os seus agentes vestidos à civil e circulando entre os transeuntes, permitiu reduzir a zero a criminalidade.


Apenas a marginal, que bordeja a praia, ficou necessitada de uma intervenção estética, algo que mereceu, de imediato, fortes críticas da oposição.


No entanto, as inconfundíveis areias da praia da Póvoa mantinham-se limpas e saudáveis todo o ano, o que permitia a todos usufrui-las sem qualquer receio de contaminação.


A fria água do mar também estava limpa e verde, como todos nós a conhecemos, sem qualquer sinal de poluição, fruto de uma política empenhada de construção de saneamento básico em todas as freguesias e do tratamento dos esgotos, evitando que os mesmos fossem lançados no precioso oceano de iodo que nos banha.


Essa água e essa areia ficaram famosas pela sua qualidade, fama que ultrapassou fronteiras e motivou a cobiça de grandes empresas do sector hoteleiro que passaram a ter a Póvoa de Varzim como um destino de eleição para férias de qualidade.


Novos e vários hotéis surgiram por toda a marginal, avançando por Aver-o-mar, Aguçadoura e Estela, criando imensos postos de trabalho na área do turismo, para a qual os poveiros tinham as necessárias habilitações, fruto de uma educação e formação profissional diversificada.


O homem foi considerado um génio.


Não. O médico de que falo não é o Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim.











quinta-feira, 20 de novembro de 2008

póvoa de varzim já tem etar!

Uma das principais características dos mandatos do Macedo Vieira é colocar sistematicamente a Póvoa de Varzim no topo do pioneirismo.

Foi o fim do cinema na cidade, o que é algo pioneiro, é o Festival de Teatro com a duração de 15 dias e a 8 euros por espectáculo, o que é algo pioneiro, é um túnel para 600 automóveis que está diariamente vazio, o que é algo pioneiro, foi “as pelamis”, do grego serpente, de aguçadoura que colocou não só a Póvoa mas também o País no topo das energias renováveis, o que é algo pioneiro, foram os chuveiros de água quente na praia das salmonelas, o que é algo pioneiro e, acima de tudo, foi a construção e a inauguração de uma ETAR, muito antes de alguém saber o que isso era, inclusive as gentes da Comunidade Europeia.

Reparem na fotografia. Estávamos no ano de 2003 e a freguesia de Aguçadoura assistia, em número de 150 mil à instalação da placa comemorativa da construção da tal ETAR.

Enviem a fotografia para o "Nós Por Cá" da SIC mailto:mSICmnos@sic.pt . Eh eh eh!



Impressionante. Só daqui a um século se conseguirá compreender o trabalho deste autarca modelo, como alguns dizem.


Macedo Vieira tem dado lições de pioneirismo.

Quando muitos Presidentes de Câmara ainda utilizam a velha máquina de escrever, ele, em obediência à promessa eleitoral de construir na cidade um Parque Tecnológico, já tira fotografias com o seu telemóvel, como é o caso desta imagem em que fazendo-se acompanhar pelo chefe da Polícia Municipal, foi assistir à exibição, em plena via pública, de uma das peças do tal falhado Festival de Teatro, de nome “É-aqui-em-ócio”, com a intenção de ver até que ponto a sua popularidade estava em alta.



Como podem ver, ninguém assistia ao espectáculo, nem por lá estar o Macedo Vieira.



Os poveiros já estão fartos da sua figura.

E quando muitos ainda pensavam dar-lhe mais uma oportunidade nestes próximos quatro anos, no sentido de concretizar a “segunda obra do século”, que é a ETAR, eis que a mesma já está construída desde 2003.

Podes ir em paz Macedo Vieira: o povo está reconhecido pelo teu empenho esforçado.








quarta-feira, 19 de novembro de 2008

coitado de quem é velhinho!


É do mais intrigante que existe a forma como o actual Presidente da Junta da Póvoa de Varzim se tem conseguido manter à frente do orgão autárquico.

De tasca em tasca, de garrafão de vinho em garrafão de vinho, de patanisca de bacalhau em patanisca de bacalhau, ele lá vai levando a água ao seu moinho.

Dizem alguns que é a forma popular de ser que o elege, outros dizem que onde põe a boca engole, pelo que o torna algo popular entre os bairros, apesar da despesa que origina em alguns lares.

É difícil recordar algum feito que o notabilize na qualidade de Presidente da Junta, a não ser quando vem o mês de Novembro e o de si famoso São Martinho, das castanhas e do vinho, evento que o catapulta para a ribalta dos medíocres jornais locais.

Nessa data é a pessoa mais famosa da cidade. Mais do que o Zé, que se encolhe todo e manda um vereador em representação.

E a explicação é simples, tão simples que até incomoda perder tempo a descrevê-la:

O danado oferece um repasto aos velhinhos do concelho, a que chama “São Martinho do Idoso”.

Dentre as dezenas ou centenas de “São Martinho do Idoso” que existem por esse país fora, invariavelmente o objectivo é o mesmo: enganar os velhinhos, fazendo-os crer que aqueles que promovem estas iniciativas se preocupam com as dificuldades que enfrentam nos penosos últimos tempos de vida.

Se o referido já perdeu a vergonha há muito tempo, é de admirar que o “smile” da Póvoa se proponha representar a Câmara da cidade no evento, sempre com aquele sorriso de encomenda, o mesmo que aplica no lançamento de um livro, no dia dos escuteiros ou em qualquer conferência caída no anonimato.

Neste último São Martinho sacudiu a água do capote, com a maior das desvergonhas:

“Esta é uma forma de agradecer e lembrar aqueles que, com seu esforço e dedicação, fizeram da Póvoa aquilo que é hoje”.


Para além de constituir uma ofensa ao esforço esforçado do Dr. Macedo Vieira, como autarca, é antes de mais um "lançar de culpas", pelo caos em que se encontra a cidade, para o cidadão anónimo, ainda por cima em idade de não se poder defender.

Custa ser velhinho!











terça-feira, 18 de novembro de 2008

crise mundial afecta póvoa de varzim!

Depois dos gloriosos tempos da informação privilegiada, da constituição de “sociedade de compra e venda de imóveis” e do convite a um grande empresário poveiro para integrar a equipa de gestores, eis que de repente a crise mundial que veio para se instalar nos mercados bolsistas e financeiros acabou por afectar a cidade da Póvoa de Varzim e das suas gentes.

Depois da praga do desemprego que afectou várias empresas poveiras, a última das quais foi a Maconde, cidadãos bem mais seguros do seu currículo não conseguiram escapar a esta peste que veio para ficar.





segunda-feira, 17 de novembro de 2008

macedo vieira é que manda!


Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim garantiu esta segunda-feira que pedirá igualmente o fecho do blogue povoaonline, se este prosseguir o caminho do seu antecessor, o povoaoffline que já sucedia ao povoaonline, o qual foi encerrado na sequência de uma providência cautelar que o autarca intentou.

«Se o novo blogue, o povoaonline, enveredar pelo caminho do anterior, o povoaonline, é evidente que também vamos intentar uma providência cautelar para o seu encerramento», assegurou Macedo Vieira com elevado grau de firmeza.

Fonte IOL.