quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

saudades do futuro

A propósito deste post um leitor resolveu trocar argumentos comigo sobre uma possível recuperação da cidade.

O cirurgião de nome D. Sebastião não o conseguiu em 16 anos de poder. Bem pelo contrário, ainda agravou o estado caótico em que a Póvoa de Varzim estava mergulhada, após a desastrosa era Manuel Vaz.

Aqui ficam os comentários antecedidos de uma pequena (grande() perspectiva de como era a cidade nos seus tempos áureos, eu que ainda nem sequer era nascido.

Bom 2009 para todos, mais felizes sem o Macedo Vieira e todos aqueles que têm vivido à custa da destruição da nossa cidade.


Não. Não é pintura



11 Comentários
Fechar esta janela
Ir para o formulário de comentários
Anónimo disse...
Tem-se falado aqui (incluindo os blogs fechados) tao mal da Póvoa e dos políticos: da avenida que cortaram as árvores, das salmonelas, do etar, o parque de estacinamento, etc.Têm-se feito tantas perguntas para depois serem pretexto para dizer mal: se o Dr. Macedo Vieira deve continuar a sua candidatura, se o blog deve continuar...Estamos no Natal! Que tal agora uma coisa mais construtiva? E que tal um post a perguntar ao povo da Póvoa o que querem para a sua cidade?Lanco aqui algumas sugestoes:- Árvores para a Avenida dos Banhos junto ao mar- Um grande parque na cidade ou lá próximo onde as pessoas pudessem ir passear- Um museu do pescador em homenagem às gentes das Caxinas- ... (se eu me lembrar mais eu direi)
Quinta-feira, Dezembro 18, 2008
Sérgio Postiga disse...
Claro que o Dr. Macedo Vieira tem que se recandidatar.Então prometeram-me um empregozinho para eu tratar da minha associação e estar na Câmara e assim não ter que andar sempre para lá a correr e agora ele não se candidatava?Nem pensar,saudações nortenhas
Quinta-feira, Dezembro 18, 2008

povoaonline disse...
Árvores para a Avenida dos Banhos. Concordo. E depois quem as mantem?Parque da Cidade dispenso. Já tenho a marginal que não troco por nada. Os que quiserem ir para o Parque da Cidade passear, têm o meu total apoio. Quantos menos a conspurcar a marginal melhor.Museu do pescador. Está poreiro. Mas os pescadores querem pescar e não museus.Basta olhar para a vereação e ver a quantidade museus inúteis.Eh eh eh!
Sexta-feira, Dezembro 19, 2008
Anónimo disse...
Da minha parte devo dizer que já me sinto satisfeito pelo facto de alguém ter comentado sobre o meu comentário. É um ponto positivo, alguém lê o que eu escrevo e critica. Pode ser o início de uma discussao positiva.Abro aqui um parêntesis apenas para responder a esse comentário com o seguinte:- As pessoas que deveriam manter as árvores da Avenida dos Banhos acho que deveriam ser as mesmas que tomaram contam das árvores da Av. Mouzinho de Albuquerque. Eu assumo que nesta altura essas pessoas devem estar às moscas. E se as árvores da Avenida dos Banhos forem bem escolhidos, as intervencoes sao mínimas. Nao faltam por aí exemplos disso!- Um parque da cidade nao iria trocar a Avenida do Banhos. Era apenas um complemento e até uma compensacao para o abate das árvores na Av. Mouzinho de Albuquerque,- Já agora, eu nunca entendi, qual foi verdadeiramente o problema de se abater as árvores na Av. Mouzinho de Albuquerque? Destruiram um local de lazer? Nao me parece, pois as árvores nem abrigavam com sombra os passeio por onde as pessoas passavam. Elas ficavam no centro da avenida. Destruiram um local de natureza? Fiz duas propostas identicas, o parque e as árvores na Avenida dos Banhos, mas ninguem se entusiasmou! Destruiram uma beleza local ou um local histórico? Bom, eu achava muito mais interessante um museu ao pescador, mas o entusisamo foi muito pouco. Quando a Avenida tinha as árvores, eu passei lá algumas vezes e ninguem ligava aquilo. Quantos de voces foram para lá passear e quantas vezes para lá foram de propósito só porque tinha lá as árvores? Para mim, a última explicacao só pode ser política... ou nao é assim?- OK, os pescadores necessitam de algo? Venha daí! Eu tenho ouvido dizer (atencao: eu nao tenho factos que comprovem isso, sao apenas "bocas". E sem factos, nao tenho nada contra ninguem. Além disso, o que vou dizer nao é uma crítica para ninguem) que os presidentes de câmara da Póvoa e de Vila do Conde têm ganho porque dao tudo o que os pescadores pedem. E pelos vistos eles lá sabem pedir... e os presidentes lá sabem ganhar!- Quando eu propus o museu, nem estava a pensar nos pescadores, mas sim nos turistas, que no Verao sao muitos e gostam certamente de conhecer um pouco mais sobre a regiao e nao só a andar a apanhar sol! E a gente sabe o quanto sobe a economia durante o Verao na Póvoa. Se calhar mais que o peixe vendido no mercado em um ano inteiro! Basta olhar para os precos dos arrendamentos dos quartos e dos apartamentos!!!Mas retomando o que eu queria dizer, permitam-me que eu deixe aqui uma pequena história, à laia de conto de Natal. Há muitos anos um velho levou um neto a uma feira para vender um burro. Passou por várias aldeias onde todos criticavam a forma como o avô e o neto aproveitavam o burro na viagem: se nao montavam o burro é porque eles eram burros, se um montava, coitadinho do outro, se os dois montavam, coitadinho do burro,... até que avô e neto decidiram carregar eles próprios o burro...Todos se mostram aqui descontentes com a Póvoa e por isso eu pensei que o meu comentário traria ainda mais propostas entusiásticas, discussoes viscerais, etc. Desiludi-me! Até agora ninguem se chegou à frente para dizer "Nao, eu quero isto para a Póvoa:..." nem me parecem entusiasmados. E o Dr. Macedo Vieira, coitado, toca de colocar processos em tribunal, porque nao encontra melhor!Meus amigos, a Póvoa é vossa! Vocês é que sabem o querem para ela! Se querem simplesmente continuar a dizer mal... a denegrir a imagem da cidade e de certo modo a destrui-la (e acreditem, nao é só a imagem dos políticos) e continuarem nas vulgares e fáceis discussao de "bota abaixo" ou... se querem participar com entusiásticas discussoes sobre o que desejam relativamente à Póvoa e contruir alguma coisa de útil para vosso interesse e para a posteridade.E já agora, um presente de Natal, que nao sendo sobre a Póvoa, vem mesmo a calhar aqui, principalmente na citacao da parte final "O que faz você pelo seu país [neste caso seria pela Póvoa] que justifique o seu descontentamento?": http://aeiou.expresso.pt/gen.pl\?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/481813Um Feliz Natal e votos de uma Póvoa melhor para o próximo ano de 2009
Quarta-feira, Dezembro 24, 2008

povoaonline disse...
Quem de repente ler o seu comentário até vai achar que as árvores constituem um ponto turístico de visita de uma cidade.Então ninguém ligava às árvores da avenida?Essa é boa. Só faltava essa mesmo.Com três jornais a elogiar a cidade e o trabalho do Macedo Vieira, como é que um blog vai denegrir a sua imagem, da cidade?Já se esqueceu como era a Póvoa?Eu um dia vou-lhe mostrar em fotos o grau de destruição que estes políticos de meia tigela concretizaram.
Quarta-feira, Dezembro 24, 2008
Anónimo disse...
Em primeiro lugar eu quero esclarecer que salvo uma boa justificacao, sou contra o abate de qualquer árvores e quando isso é necessário fazer deve-se procurar sempre compensar.Agora nao me tentem enrolar.Exercício da 4 classe: "As árvores da Av. Mouzinho de Albuquerque fazem falta porque..." agora preencha p.f.Nao me venha com histórias de "Essa é boa..." ou com tristes fotografias de um qualquer estaleiro de obras ou com imagens da actual Av. Mouzinho de Albuquerque que já vi várias vezes. Nao é isso que está aqui em questao. Eu no meu comentário anterior tentei fazer um exercício para entender porque é que vocês estao a discutir o abate das árvores da Av. Mouzinho de Albuquerque. Se nao souberem completar aquela frase é porque vocês nao sabem porque é que estao a discutir o abate das árvores. Estao a discutir o sexo dos Anjos com Roma a horas de cair nas maos dos Bárbaros.E já agora nao nos perquemos nas árvores da Av. Mouzinho de Albuquerque: "Eu gostaria que a minha cidade da Póvoa de Varzim fosse da seguinte forma..."
Sexta-feira, Dezembro 26, 2008

povoaonline disse...
"As árvores da Av. Mouzinho de Albuquerque fazem falta porque..."As árvores não fazem falta. Nada faz falta. Tudo deve ser enquadrado numa harmonia e isso é que não existe na cidade. É tudo em cima de joelho. Não fazem falta as árvores, não fazem falta os jardins, não fazem falta os bancos junto à praia, não fazem falta os apoios de praia, como Diana Bar, Guarda Sol e Hit, não fazem falta parques subterrâneos, nem à superfície.Pela sua perspectiva é assim. O problema é que nada é estudado, e a evolução da cidade tem sido desastrosa. E é aqui que eu pretendo chegar com as fotografias, que não são as que o senhor está a pensar.Ninguém falou neste post sobre o abate das árvores da avenida. Quem falou foi o senhor.E completando a sua última frase, sabe que não estamos no mundo do "gostaria que...". Isso são pedidos ao Pai Natal.Aqui é: como foi possível destruir uma cidade que ra bonita?Nós tivemos tudo nas mãos para fazer da Póvoa uma linda cidade. Mas não quisemos. Agora vem-me com a história de "como gostaria que fosse...?" Como eu gostaria que fosse já foi. Eh eh eh!
Sexta-feira, Dezembro 26, 2008
Anónimo disse...
OK, eu concordo que em alguns pontos da cidade, avaliando pelas fotografias que já publicou, existe uma certa falta de harmonia. Prédios altos ao lado de casas de 2 andares, é um pouco estranho.Agora parece-me que quer voltar à póvoa dos anos 70. Meu caro amigo, isso nao é mais possivel! Porquê? Porque existem carros, porque a classe média aumentou o seu poder de compra e por exemplo gosta de ir à praia, porque a populacao aumentou, etc, etc.Mas a boa notícia no meio disto tudo é que é sempre possivel voltar a fazer a cidade como uma cidade bonita. O "gostaria que..." nao dá tudo, mas é o princípio de algo que pode ser construido ou reconstruido sem esquecer a realidade actual.É assim como o automovel VW carocha, lembra-se? A VW certamente nao vai reconstrui-lo, mas criou uma versao com o mesmo estilo adaptada às tecnologias modernas.Quer pensar nisto e quer ao menos tentar para ver o que dá e o que se aprende daí?
Sábado, Dezembro 27, 2008

povoaonline disse...
Mas explique-me lá algo que o Macedo Vieira gosta tanto de citar nas suas entrevistas:Por que razão imensas cidades espanholas, italianas, francesas, alemãs, etc, têm um valiosíssimo centro histórico?Será porque destruíram os velhos carochas e apresentaram outros renovados? Ou será porque os velhos carochas foram mantidos na traça original e recuperados com todo o cuidado tornando-os património nacional?O que acha que aconteceu na Póvoa?
Domingo, Dezembro 28, 2008
Anónimo disse...
Conhece esta imagem?http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/1/18/The_Goodness_overlooking_Dresden.jpgRepare bem no fundo dela.Nao, ainda está muito longe de ser a Póvoa no final do último mandato do Dr. Macedo Vieira!Esta foto é de 1945 da cidade alema de Dresden, na parte leste, após o bombardiamento dos ingleses, quando a guerra estava praticamente no fim e ganha.A história está toda aqui:http://en.wikipedia.org/wiki/Bombing_of_Dresden_in_World_War_IISe pensa que esta cidade comecou logo a ser reconstruida, desengane-se. O comunistas Russos enquanto tomaram conta da cidade praticamente nao a reconstruiram. A cidade até à queda do muro de Berlim era, segundo ouvi dos próprios alemaes, um campo de ovelhas a pastar. A reconstrucao foi feita a partir de 1989 com a queda do Muro de Berlim e da Cortina de Ferro. Eu vi a cidade como um verdadeiro estaleiro de obras a ser reconstruida em 1997. Foi há 10 anos. A Frauenkirche, um dos maiores símbolos da cidade, foi reconstruida agora recentemente para os 800 anos da cidade após um referendo.Hoje é uma cidade com transportes públicos 24 horas e de 10 em 10 minutos durante o dia, preparados para deficientes, passeios em toda a cidade, pistas para bicicletas, uma das melhores óperas do mundo, um parque no centro da cidade enorme onde se pode andar de patins, uma pista só para bicicletas e pioes na beira do rio Elba até à fronteira da República Checa a 60 km (onde os alemaes gosta de ir beber as suas cervejas, que sao mais baratas), uma actividade cultural intensa com cinema junto ao rio ao ar livre no verao, com festival de música internacional em Agosto (Lisboa foi tema há uns anos atrás com os Madre Deus, etc, etc), com um dos maiores mercados de Natal ao lado de Noremberg, etc, etc, etc. Leia e depois visite-a quando tiver oportunidade:http://en.wikipedia.org/wiki/Dresden#Second_World_WarAgora diga-me, das cinzas de uma cidade, pior que a cidade da Póvoa, nao é possivel reconstruir uma nova cidade, com o conforto da modernidade e mantendo a traca antiga? Quantos exemplos como este necessita? Dou-lhe tantos exemplos como as cidades da Alemanha: Berlim, Noremeberg, Munique, etc, etc.Vá lá homem, você consegue melhor do que isso. Consegue apontar os defeitos da Póvoa, mas consegue também propor melhorias, ou nao consegue? De que é que tem medo?!Que Dresden lhe sirva de coragem!!!
Domingo, Dezembro 28, 2008

povoaonline disse...
Está a querer dizer que a Póvoa foi destruída tal como Dresden? Eh eh eh! Está a dar-me razão.Na descrição que fez de Dresden após a reconstrução, quer dizer que a Póvoa ainda pode vir a ter a mesma vida que a cidade alemã?Depois eu é que sou sonhador!!!!Vou-lhe dar um exemplo que futuramente ilustrarei com fotos:Ao lado do Palácio Hotel, no prédio da esquina da rua dos Cafés, tem uma placa do género "AQUI VIVEU FULANO... ..."Como a casa em que FULANO viveu foi destruída e em vez dela construíram aquele mamarracho, não acha que é um insulto ao visado, directamente, e a todos os poveiros, indirectamente, a manutenção da placa?Fale homem. Fale da sua cidade. Não fale das outras. Não faça como a Maria do Mar que para dizer mal da Póvoa foi elogiar Vila do Conde. Eh eh eh!






8 comentários:

Anonymous disse...

Bom, e a discussao ainda nao terminou.

Primeiro tenho que corrigir aqui alguns pontos citados pelo autor deste blog no último comentário.
Comeco em primeiro lugar por negar que nunca disse que a Póvoa é um lugar destruido e muito menos como Dresden logo após o bombardiamento britânico em Fevereiro de 1945. O que eu disse, acho que está claro, foi exactamente no sentido contrário.
Também nunca usei nem tenciono usar Dresden ou qualquer outra cidade para dizer mal da Póvoa. Acho que todos percebem que usei Dresden como um incentivo para que a Póvoa se possa construir ainda melhor do que o que está. Penso que o que está publicado está claro neste ponto. E posso dizer que a Póvoa tem condicoes tao boas ou melhores para criar infra-estruturas e ambiente melhor que os de Dresden. Nao é um sonho, é uma realidade atingida já por algumas cidades portuguesas, nao necessariamente o Porto e Lisboa. Conheco todas estas cidades (incluindo a Póvoa e Dresden), estive lá e em muitas delas vivi lá, como também vivi em algumas cidades estrangeiras.
Vá lá, meus amigos. A Póvoa nao é assim tao má como se pinta! É aliás um lugar bem agradavel de viver, melhor que muitas daquelas cidades!!! Querem exemplos? Acho que vocês já os conhecem, provavelmente melhor do que eu!

Ninguem disse que é facil e rápido melhorar uma cidade, mas como podem ver por Dresden, que saiu das ruinas em menos de 15 anos após a queda da Cortina de Ferro, também nao é impossivel. É só arregacar as mangas!

Falem da casa de FULANO, falem do que quiserem da Póvoa. Escrevam com cuidado sobre os factos para que nao se criem injusticas desnecessárias. Informem-se bem e questionem-se sobre tudo, mas tudo, o que realmente se está a passar antes de publicarem os factos. Tudo isto está certo e devem fazer. Dar depois a vossa opiniao também está certo e ela é importante. E coloquem até um pouco de humor, porque a gente também gosta de ler e de se divertir! Mas nao fiquem por aí! Isto qualquer um faz! Sejam ainda mais ricos, melhores que a maioria dos comentários que se fazem por aí. Sejam corajosos, apresentem propostas e expliquem bem o que é que isso traz de bom para a cidade. Acho que é assim que a gente pode aprender muito uns com os outros e fazer da Póvoa uma cidade melhor. Eu, por exemplo, como disse, conheco algumas cidades no mundo e gostaria de trazer os bons exemplos para a Póvoa e afastar os maus. E já contribui com alguns que me parecem bons. E vocês?

Gostei que o autor deste blog tivesse a iniciativa de chamar à atencao sobre a nossa discussao neste post, que já era pública. E congratulo que a discussao tenha tido sempre um bom nivel, o que já sao pontos e sinais muito positivos da parte do autor do blog.
Agora, nao sejam pessimistas, facam e discutam as vossas propostas. Enriquecam este blog! Atormentem e nao dêem descanso ao Dr. Macedo Vieira, com ideias novas para a cidade. Facam o homem trabalhar! Sejam inovadores, corajosos, creativos, inteligentes, construtivos e procurem aprender com isto e serem ainda mais inovadores, mais corajosos, etc, etc.
A Póvoa nao necessita de comentários que destroem as pessoas e no final a própria cidade. Nao necessita de comentários mal-dizentes, com astúcia para procurar o que está mal mas depois com falta de imaginacao, inteligência e coragem para propôr uma melhoria para o problema. E nao necessita de comentários onde nao se propoe e nao se aprende nada acabando apenas por confundir (lembrem-se e pensem na história do avô, do neto e do burro que escrevi num dos comentários desta discussao)

A Póvoa nao é a câmara ou o presidente de câmara. A Póvoa é o Povo que vive nela e necessita em primeiro lugar que o Povo que vive nela saiba o que quer e saiba dizer o que quer para a cidade! E partindo daquilo que querem, podem entao depois dizer se o Dr. Macedo Vieira fez ou nao fez o trabalho que deveria ter feito, se nao fez, porque é que nao fez, e depois julgar nas urnas se ele é ou nao um bom presidente de câmara para continuar ou se deve dar lugar a outro. Acho que é assim que a democracia funciona bem.

Já agora, com as vossas propostas, quero saber depois se o Dr. Macedo Vieira ainda é capaz de mandar fechar este blog e porquê ou se vai pôr maos ao trabalho naquilo que a Póvoa quer realmente!!!

Um Bom Ano Novo de 2009 para a Póvoa e para todos e que isto seja o início de um ano melhor para esta cidade, para as pessoas que vivem nela, para este blog, para o seu autor e para as pessas que o visitam, sao os meus votos!!!

povoaonline disse...

"...ou se vai pôr maos ao trabalho naquilo que a Póvoa quer realmente!!!"

Pois. Ele vem logo dizer que 4 anos não chegam para apresentar novas ideias para a cidade.

O que está programado para os próximos 4 é o que vem do Manuel Vaz ou que deveria vir:

Parque da Cidade e ETAR.

É muito pouco, porque o "Vem aí o Garrett" já deveria ter vindo há 10 anos e, portanto, não é novidade, é o reconhecimento de um redondo falhanço na cultura da cidade.

Com educação e com franqueza espero: Macedos Vieiras nunca mais!

Lusio disse...

A foto que o ADM apresenta é de uma beleza impar!

"Em sintese,as Cidades Portuguesas, tinham a beleza, tinham valor acrecentado, tinham Homens com caracter e eram valorizadas tendo como principio que nada poderia ser desperdiçado, incluindo a nossa Póvoa"!
"Hoje, tudo se realiza com uma finalidade; i.e,Valor acrecentado na conta bancaria"!

Vejamos a constr. do parque subteráneo. Quantos anos de concessão? Qual os dividendos para a Cidade?...Pois é.

Vejamos as noticias referentes à cedência das instalações do Varzim! A confirmarem-se quem lucra?
Vejamos o "despejo de dinheiros publicos" aplicados durante décadas na rua da Junqueira. Quem lucrou? etc etc etc!

Convido-os a verificarem bem o que tem sido feito, especialmente nas Freguesias mais distantes. Quase nada, para não dizer nada!

Se 16 anos não chega para execução de projectos futuristas,então para que serve o Homem do leme? Dirão que muito se fez na Póvoa! Projectos (obras) que trazem valor acrescentado à Póvoa? Onde?

A realidade: Todos nós já constatamos que o betão anda à solta na Póvoa,que os serviços publicos estão menos bem, que à menos HOMENS nesta querida Cidade, que os Poveiros estão mais pobres e alguns (poucos) mais ricos...

Se,Se,Se for possível a fusão das duas Cidades, com serviços publicos de qualidade, com os tais parques de lazer, com um só clube,com as praias limpas (constr. na areia)com uma Universidade, com um só Palácio da justiça,com forças de segurança bem motivadas,com a requalificação dos Castelos,o novo Hospital, ETARs e muito,muito mais...Assim, acreditaria que deixavamos um bom legado ás futuras gerações!

No minimo, não haveria tanto desperdicio de dinheiros publicos nos ordenados e avenças dos nossos politicos!

Umas boas entradas no ano 2009 a todos os que por aqui passam!
Cumpr.
Aldeiapresente

Manuel CD Figueiredo disse...

Li com atenção os comentários/propostas(?) do sr.anónimo. Parto do princípio que está bem intencionado, mas nesse caso dá a entender que não sabe mesmo nada do que se passa na nossa cidade, e já lá vão 16 anos de projectos adiados e/ou falhados!
A cidade, naturalmente envelhecida, dava mostras de descaracterização, na era de Manuel Vaz, embora este tivesse planos.
Era urgente inverter o rumo, e a isso se comprometeu Macedo Vieira, que largou a sua amada Medicina(por 8 anos...)para se dedicar ao bom desenvolvimento da cidade. Para tanto, começou por rasgar os planos/estudos encomendados por Manuel Vaz! Os resultados, já apontados, estão à vista, e não vale a pena repetir. Não cumpriu o prometido! E isto é que é grave!
Macedo Vieira&Cª não aceitam sugestões que venham de fora do seu círculo de interesses, e algumas dessas propostas têm origem em pessoas com formação, que conhecem este mundo e o outro, e não estão ligadas a quaisquer interesses pessoais!
Macedo Vieira&Cª rejeitaram sistematicamente propostas da Oposição(que teriam feito melhorar a Póvoa e o seu Concelho)sem nenhum argumento válido, mas apenas porque provêm da Oposição!
Esperar pelos resultados das eleições e fazer então o devido juízo? Isso serve quando se pratica de facto a Democracia, o que não é o caso. Isto demonstra-se!
Não falo num certo tipo de comportamento(recurso aos Tribunais, etc), porque isso me enoja! E quem assim procede não é capaz de desenvolver harmoniosamente a cidade e defender os interesses dos Poveiros. Por mim, está julgado.

A maior parte das pessoas, que devem participar na vida da cidade, não o fazem: não assistem às reuniões públicas de Câmara, não se interessam pelas sessões da Assembleia Municipal, ignoram as actas daqueles dois órgãos autárquicos, e como fontes de informação têm os jornais (que não publicam tudo...por falta de espaço), o "site" da Câmara Municipal(que não refere nada da vida política poveira que não seja do PSD/Câmara), e os 23500 exemplares mensais da Folha Municipal, a qual nem os assuntos tratados nas reuniões de Câmara publica(exceptuando o rol de subsídios e pouco mais!).

Perante este cenário, que se repete ano após ano (apesar das recomendações), talvez fosse bom que muito boa gente refrescasse as suas ideias, pelo menos para contribuirem, de facto, para uma Póvoa melhor. E serem mais críticas e tecerem melhores juízos.

A todos desejo um óptimo Ano de 2009.

Anonymous disse...

Demagogia, palavras vãs...., lembram-se da canção, ao ler todo este relambório é o que me ocorreu de imediato, a Póvoa real nada tem ou teve que ver com Dresden ou o que quer que seja.

Uma coisa é planear e reconstruir uma cidade de raiz outra é recuperar paulatinamente a paisagem urbana, ir corrigindo no tempo os erros e as aberrações que aconteceram no tempo do padre Vaz e que M. Vieira prometeu inverter.

Após 16 anos de M. Vieira é agora legitimo afirmar que o homem só prometeu porque de resto o que fez foi dar continuidade á lógica do Padre, com uma unica diferença: é que o padre fez, deixou fazer e deixou projectos e dinheiro para os tempos seguintes e o M. Vieira gastou o dinheiro que o padre deixou nas obras previstas por este, continuou a deixar fazer urbanismo rasca e pimba (pelos vistos até alinhou na festa), para dar seguimento às ultimas ideias do padre contaiu empréstimos e quanto a ideias e projectos novos:ZERO, - o homem não tem ideias, por isso não gosta que lhe chamem idiota (ehehehehe!!!) - o homem limita-se a dizer para o seu umbigo que é o maior, que a Póvoa vai a frente de tudo e de todos, que foi ele quem descobrui a polvora seca, mas quanto a projectos para o futura Zero, quando terminarem as obras dos projevtos do padre Vaz (parque da cidade) acabaram-se as obras públicas na Póvoa.

Anonymous disse...

Gostei de ler os comentários que aqui foram feitos.
Uma vez que o autor deste blog deu neste post atencao à discussao que estavamos a ter, eu decidi por algum tempo deixar "escorrer" os comentários para ver onde iam parar.

E foram as seguintes as minhas conclusoes.

Comeco pela fotografia que ainda nao comentei.
Eu lembro-me vagamente de receber de alguem esta e outras fotografia como esta num dos meus e-mails. E tinha aliás na minha memória exactamente estas fotografias quando escrevi o meu comentário que comeca com "OK...". Portanto, a resposta que eu escrevi nesse comentário serve de resposta a esta fotografia.
E relembro a resposta. Nao é mais possivel voltar a esse tempo na Póvoa ou em qualquer outra cidade. A populacao aumentou, logo nao pode haver mais lugar para casaroes de 2 andares. A classe média também aumentou o seu poder de compra e as pessoas vivem no nosso tempo nao mais em casas de grandes famílias de 7 filhos e avós, mas antes em apartamentos de pequenas famílias com pai, mae e um ou dois filhos. E a maioria das pessoas do nosso tempo gostam de ter o seu carro e têm poder de compra para isso, logo a meia dúzia de carros que a fotografia mostra nao é mais possivel e a cidade requer um espaco para estacionar. Portanto, se querem voltar ao tempo em que se vivia da agricultura ou da dureza e do perigo da pesca, se tinha um bando de irmaos, se andava descalco, ou seja... se querem deixar a classe média e voltar à miséria, a viver 20 numa casa, a andar a pé e descalcos, entao o caminho certo é o da fotografia, por muito bela que ela pareca aqui!

Um dos maiores problemas que para mim se tem levantado a Póvoa é a falta de estacionamento em ruas muito estreitas. Portanto, para mim faz todo o sentido a contrucao de um parque de estacionamento. Já sei, já sei... e a concessao que foi feita? Bom, eu aí nao conheco os factos, nao quero comentar, tenho dúvidas... mas é obvio, caso nao haja interesse público, o resultado só pode ser a câmara negociar novamente a concessao!

E onde construir o parque? Naturalmente, no local do centro da cidade onde há mais comércio! Eu li em algum lugar que a Rua Mouzinho foi construida para o comércio da Póvoa. Para dizer a verdade, nunca fui lá às compras.
Nos nosso tempos de consumo, o que faz sentido é naturalmente um pequeno centro comercial naquele local para a vida do dia-a-dia de quem vive da Póvoa: um supermercado, lojas de roupa, talvez artigos ligado à praia, uma farmácia (se nao existirem suficientes na Póvoa), etc. E falo pequeno, porque grandes centros comerciais tipo Northshoping exigem infra-estruturas um pouco mais exisgentes que possam acolher uma elevada quantidade de pessoas para serem construidos num centro de uma cidade. Além disso a concorrencia já é forte aí.

O centro histórico é a Praca do Almada. Portanto, nesse local, qualquer edificio "esquesito" é para simplesmente deitar abaixo e permitir apenas a reconstrucao integrada de novos edifícios. Acho que a situacao nao está assim tao aberrante que nao se possa voltar atrás. O que nao se pode é permitir escalar edificios desintegrados. Naquele local acho que se deve também melhorar um pouco o jardim de forma a que as possas ali se possem encontrar e conversar: árvores, bancos, etc.

Eu nao sei se existem espacos de exposicoes, conferências, mesmo festivais de teatro ou cinema, etc na Póvoa. Provavelmente o teatro Garrett poderia ir nesse sentido. Mas para isso tem que ser construido. Acho que a câmara (e os jornais, expecialmente quando dizem que as obras estao em bom andamento) deveria explicar muito bem quando é que o teatro estará pronto e qual a missao que planeiam para ele.

Bom, nao se quer ver repetida a história vergonhosa, que acabou por ser uma vergonha nacional, das salmonelas do Verao passado! Em primeiro lugar, se nao existe tratamento de esgotos, entao isso tem que passar a existir urgentemente. O tal "Etar", se é a solucao, é um "must" muito urgente... Além disso, alguma instituicao cientifica, e nao câmara ou o Sr. Presidente, tem que explicar de onde vem aquilo. Nao acredito que venha simplesmente de animais marinhos mortos...

Nao sei se sao necessárias obras na redondeza. O que me vem à cabeca é alguma estrada que terá que necessita de ser feita melhorada, transportes públicos mais eficientes ou água canalizada. Mas eu nao conheco, teria que se ver caso a caso. Se alguem desejar fazer propostas, elas certamente serao bem vindas.

Eu também sei que o hospital é qualquer coisa muito esquesito na Póvoa. Lembro-me vagamente uma vez ter que ir ao hospital de Póvoa e... ninguem sabia onde era! Tive que ir ao de Vila do Conde, onde uma pessoa minha conhecida e estrangeira achou este hospital muito mau. Por isso requer-se um hospital em condicoes para ambos os concelhos.

Mas isto nao é só betao, eu mantenho a ideia das árvores para a Av. dos Banhos e um parque de cidade de facil acesso, a pé, às pessoas que vivem na cidade, sem ter que apanhar transportes públicos ou andar uma distância enorme.

Eu nao sei se seria bom juntar duas cidades, a Póvoa e Vila do Conde, mas esta ideia pode-se aproveitar para alguns servicos.
Por exemplo, tive notícias recentes que a Póvoa e Vila do Conde iriam construir um Hospital conjunto e um ETAR.
Tenho alguns pontos a tecer relativamente a estas duas obras.
Em primeiro lugar a localizacao!
Comeco pelo ETAR, nao ficaria muito contente se despejassem as águas tratadas no rio Ave para depois ir para o mar. Penso que o despejo que menos afecta o ambiente é directamente no mar.
Relativamente ao Hospital, faz sentido coloca-lo entre as duas cidades. E que seja um hospital de qualidade com bons servicos e uma boa urgência, bem equipados.
Um parque entre as duas cidades também poderia ser uma boa ideia para separar um pouco as cidades que cada vez mais se juntam.

Eu penso que isto nao se trata de demagogia nem palavras vas, sao propostas concretas. Também nao estou a pedir para deitar a cidade abaixo, acho que as obras sao muitíssimo mais simples e incomparavelmente menos dispendiosas que reconstruir uma cidade de raiz, sabendo que estas obras aumentam a qualidade de quem vive na cidade.
E nao têm que ser só os políticos a darem ideias. Nós também, como eu tento fazer aqui, devemos dar ideias e exigir uma discussao sobre os assuntos e resultados. Nós também temos cabeca!
E dar ideias e fazer forca para que elas entrem em accao nao é um processo que comeca nestas eleicoes e acaba nas próximas dentro de 4 anos. É, isso sim, um processo continuo e ininterrupto.

Tenho aqui naturalmente boas intencoes, nao estou aqui a mando do actual Sr. Presidente da Câmara e nem o conheco. Nao tenho nada contra o homem, mas é quase certo que o conheco menos que vós. Concordo que se ele nao serve a cidade e a populacao, se nao cumpre o que promete, se nao explica o que nao cumpre, se a gestao da câmara é uma confusao de obras-pára-arranca sem boas justificacoes, se actua fora do interesse da populacao (para nao dizer contra), entao tem mais é que sair!!! Mas isto nao chega! Quem o vai substituir pode ser melhor??? Ou vai para lá um que nao interessa a ninguem??? Que é que tem boas competências para o substituir???
Eu proponho que lancem aqui os vossos apoios e porquê, se realmente estao contra o actual presidente.
Da minha parte, como nao tenho nada a favor ou contra o homem, nao me importo que continue, mas aceito que o queiram retirar por esta ou aquela razao que a minha ignorância ainda nao alcancou.

Meus amigos, os vossos comentários foram muito positivos e arrastam consigo algumas ideias que eu aqui tentei espremer. Mas eu sinceramente esperaria mais, muito mais. E porque é que nao passou dos 5 comentários e nao houve acesas discusoes entre vocês? Porque vocês desmoralizaram com o passado e faltou dar o passo na direcao das propostas, tal e qual como eu fiz agora. Assim a vida do presidente da câmara está facilitada... ou dificultada, dependendo do lado que ele quiser olhar: a pessoas só sabem dizer mal mas nao querem nada...

Espero que os meus comentários vos deêm mais energia e mais olho para o futuro, que é isso que a Póvoa precisa!
Espero pelas vossa críticas... que devem incluir propostas alternativas!

povoaonline disse...

Acho o seu comentário muito longo, o que me leva desde logo a concluir que perdeu a razão, ao querer justificar-se.

Só vou tecer duas ou três considerações:

1- Os edifício deveriam ter sido perservados a todo o custo. Essa histáoria dos apartamentos é uma treta importada de cidades americanas que mais não significa do que colocar as pessoas em gaiolas.

A construção deveria ter sido alongada em espaço e não em altura, construindo-se largas avenidas e espaços verdes que convivessem harmoniosamente com as construções.

2- O facto de existir poucos automóveis na marginal há 50 anos não é motivo para dizer que é impossível que isso aconteça presentemente. É possível sim. Bastava construir os parques nos arredores da cidade e apetrechá-la com uma boa frota de transportes públicos, únicos que poderiam circular na marginal. Aí teríamos poucos automóveis e as ruas poderiam ser pedonais.

Fico-me por aqui.

Claro que estas soluções implicavam a existência de autarcas sérios e honestos.

Anonymous disse...

É verdade que o meu comentário foi longo, aliás demasiadamente longo para um simples comentário. E porquê? Porque decidi esmiucar várias propostas que acho que trariam melhor qualidade de vida à Póvoa. O objectivo era (desculpem a palavra, nao quero obviamente insultar ninguem, mas nao encontro melhor palavra) picar-vos, para que saíssem propostas daqui. Para ser sincero, acho que há um espaco aqui na "blogesfera" por preencher que é o das propostas e isso é um trabalho muito grande. Infelizmente o tempo nao me permite, porque tenho coisas muito mais prioritárias, mas cheguei mesmo a considerar abrir um blog neste sentido.

Nao me quero alongar mais no meu comentário. Aliás, acho que já expliquei bem o meu ponto.

Apenas algumas notas aos seus comentários:
1. Concordo perfeitamente consigo que a Póvoa com construcoes baixas é uma cidade mais agradavel à vista. Mas dou-lhe um exemplo de uma cidade que também conheco, construcoes baixas, e que se tornou uma cidade absolutamente louca onde chegam a dizer, por exemplo, que só conduz lá os habitantes e os loucos. A cidade é Atenas! Portanto, nao é assim tao simples e radical! Também concordo que viver, como diz, em "caixotes americanos" nao é tao agradavel como viver numa espécie de solar. Só que a classe média terá capacidade de sustentar essas casas?
2. Relativamente aos automóveis, a solucao que propoe acho que nao é tao simples. A realidade é que eu, o senhor e qualquer pessoa que vive ou vai à Póvoa, gosta de ter o seu carrinho sempre à mao, com o seu ambiente, o seu rádio, etc. Juntem-lhe filhos pequenos, a sogra e o sogro, trochas, etc, e que é que gosta de apanhar autocarros, e pica bilhete, e muda de autocarro aqui, e a que horas vem o próximo, e o autocarro 14 vai para onde, e a que horas é o último, etc, etc???
Gosto de uma cidade com bons transportes públicos, gosto de uma cidade com áreas pedonais (principalmente nas partes comerciais)... o senhor tem razao nisso, mas... isso tem que funcionar, as pessoas têm que usar, nao basta só introduzir.

Mas quero aproveitar a sua ideia. Que tal extender um pouco mais a linha do metro que vem do Porto de forma a atravessar a Póvoa em várias estacoes (incluindo eventualmente estacoes subterrâneas) centradas na praia (que é onde a malta gosta de ir), assim a malta do Porto deixa o carro em casa?
E a avenida Mouzinho, se se tornar um centro de comércio, porque nao se torna pedonal e nao se re-plantam as árvores?
Isto sou eu cá a pensar, é claro...